sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Re-composto
Apenas tenho o ímpeto acuado por sentimento
Num mundo de impulsos e premonições perdidas.
Por tal, nenhuma atroz rotina me pára.
Nenhuma peça do destino ingrato me sufoca.
Porque meu ponto forte
É o fio implacável entre o amor causado
E a cruenta decepção que me põe sofrido.
É, no repetido furar da face na transfiguração da dor sem freio,
Que me volto recomposto.

Um comentário:

Fernandinha Braga disse...

Parabéns, blog muito bonito, organizado e palavras belíssimas!
um abraço e bom domingo.